A UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DELIBERATIVOS REMOTOS PELAS ASSEMBLEIAS LEGISLATIVAS BRASILEIRAS DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19: CARACTERÍSTICAS E PROSPECTOS

Isabele Batista Mitozo

Resumo


O presente artigo tem por objetivo apresentar características fundamentais da utilização de sistemas digitais para deliberação remota pelas Assembleias Legislativas Estaduais brasileiras, durante a pandemia do Covid-19. Desse modo, apresenta-se um mapeamento das ações para aferir as seguintes variáveis: 1) utilização de plenário virtual; 2) voto remoto; 3) alteração da legislação; 4) assiduidade dos parlamentares; e 5) nível de sofisticação das ferramentas. Por fim, discutem-se os possíveis próximos passos que podem ser dados pelos parlamentos a partir dessa nova utilização das ferramentas on-line pelo corpo político, tendo em vista que algumas Casas Legislativas não se preocuparam com a regulação para sessões ordinárias da modalidade remota de reunião parlamentar e a maioria delas, tendo possivelmente subestimado a extensão do período de realização de sessões remotas, utilizaram-se de mecanismos menos profissionalizados para o registro de votação, dentre outros fatores.

ABSTRACT

This paper aims to present basic characteristics of the use of remote deliberation systems by Regional Legislatures in Brazil during the Covid-19 pandemic. Thus, we map the actions to apprehend the following variables: 1) use of virtual plenary sessions; 2) remote voting; 3) legislation changes for regulation of remote activities; 4) MPs assiduity; and 5) level of tools sophistication. Finally, we discuss the possible next steps of parliaments from this new use of the digital, since this study shows that some parliaments have had no proper regulation of main remote plenary sessions, and their use of amateur mechanisms for voting since they possibly underestimated the length of the social distancing measures due to the pandemic, among other facts.


Palavras-chave


Parlamento Digital; Sistemas deliberativos remotos; Assembleias Legislativas; Brasil; Digital Parliaments; Remote deliberation systems; Regional legislatures; Brazil

Texto completo:

PDF

Referências


ASHER, M.; LESTON-BANDEIRA, C.; SPAISER, V. Do parliamentary debates of e-Petitions enhance public engagement with parliaments? An analysis of Twitter conversations. Policy & Internet, Oxford, v. 11, n. 2, p. 149-171, 2019.

BERNARDES, Cristiane; LESTON-BANDEIRA, Cristina. Information vs Engagement in parliamentary websites – a case study of Brazil and the UK. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 24, n. 59, p. 91-107, setembro, 2016.

BRAGA, Sérgio; MITOZO, Isabele; TADRA, Júlia. As funções desempenhadas pelos websites parlamentares brasileiros e o papel dos programas educativos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 37, n. 136, p.793-819, jul./set. 2016.

BRASIL. Senado Federal. Orientações para implantação e operação do sistema de deliberação remota. Brasília, 2020.

COLEMAN, S.; TAYLOR, J; VAN DE DONK, W. (ed.). Parliament in the Age of the Internet. Oxford: Oxford University Press, 1999.

COLEMAN, Stephen. Connecting parliament to the public via the Internet: Two case studies of online consultations. Information, Communication & Society, London, v. 7, n. 1, p. 1-22, 2004.

FARIA, Cristiano F.S. O Parlamento aberto na era da internet: pode o povo colaborar com o Legislativo na elaboração das leis? Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012.

LESTON-BANDEIRA, Cristina. The Impact of the Internet on Parliaments: A Legislative Studies Framework. Parliamentary Affairs, Oxford, v. 60, n. 4, 2007, p. 655-674.

LESTON-BANDEIRA, Cristina. Parliamentary functions portrayed on European parliaments' websites. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 17, n. 34, p. 13-27, Out/2009.

LESTON-BANDEIRA, Cristina. Parliamentary petitions and public engagement: an empirical analysis of the role of e-petitions. Policy & Politics, Bristol, 2019, p. 1-22. DOI: 10.1332/030557319X15579230420117 (online first).

MACINTOSH, A.; ADAMS, N.; WHYTE, A.; JOHNSTON, J. ePetitioning in the Scottish Parliament. Digital Government, Springer-US, p. 487-501, 2008.

MITOZO, Isabele B. E-participação nos parlamentos: Desenvolvimento e uso de iniciativas pela Câmara dos Deputados brasileira e pela House of Commons britânica. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018. 267p.

MITOZO, Isabele B. Sistemas Deliberativos Remotos: Como os parlamentos se adaptaram ao distanciamento social e que lições podemos tirar desse processo. In: MEYER, Emilio P. N.; POLIDO, Fabrício B. P.;

TRIVELLATO, Márcia C. S. (org.). Democracia e internet entre a Constituição, direito e relações internacionais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2020 [no prelo].

PEIXOTO, Tiago. Virtual parliaments in Times of Coronavirus: Flattening the Authoritarian Curve? 2020. Disponível em: https://democracyspot.net/2020/04/21/virtual-parliaments-in-times-of-coronavirus-flattening-the-authoritarian-curve/. Acesso em: 10 maio 2020.

PEIXOTO, Tiago. Open parliaments: technological enactment in state legislatures. Tese (Doutorado em Ciência Política) – European University Institute, 2013.

ROMANELLI, Mauro. Towards sustainable parliaments. In: BRĂTIANU, C.; ZBUCHEA, A.; PÎNZARU, F.; VĂTĂMĂNESCU, E.M.; LEON, R. D. (ed.). Strategica, III International Academic Conference, Bucharest, Romania, p. 636- 646, 2015.

WILLIAMSON, Andy. How are parliaments responding to the coronavirus pandemic? Hansard Society Blog, 2020. Disponível em: https://www.hansardsociety.org.uk/blog/how-are-parliaments-responding-to-the-coronavirus-pandemic?. Acesso em: 15 abr. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Legislativo Paranaense ISSN 2595-6957

Indexado em:

Google Acadêmico